Como calcular o tempo de reposição de estoque?

By 11 de junho de 2019Dicas

Quem trabalha comercializando produtos certamente vai concordar com esta afirmação: se a empresa não tem o que o cliente procura, a venda não acontece. Embora esse seja um cenário básico e previsível, são frequentes os casos de empresas que negociam produtos e não sabem exatamente como calcular o tempo de reposição de estoque. Qual a consequência disso? Sérios riscos de perder vendas e clientes para a concorrência.

Imagine, por exemplo, que um mercado varejista conhecido pela diversidade de produtos plásticos tenha somente uma opção de pote para venda ou, então, esteja sem estoque de pratos e talheres. Isso gera prejuízo. Para minimizar os riscos de que algo assim aconteça, é preciso aplicar ações ligadas ao tema como calcular o tempo de reposição de estoque. Continue atento a este artigo e entenda as formas de colocar isso em prática.

Defina a velocidade de reposição do estoque

Existem modelos de negócio com vendas recorrentes. Isso quer dizer que o número de produtos vendidos é muito semelhante todos os meses, o que facilita a gestão de estoque. Nesses casos, é possível pré-estabelecer intervalos para a reposição dos itens.

No entanto, nos casos em que a venda varia muito de um mês para o outro (ou de uma semana para outra), vale estabelecer uma parceria com fornecedores, para que a reposição ocorra em um período mais flexível, de acordo com a demanda. Dá para determinar, por exemplo, um acompanhamento diário.

Há quem opte por fazer a reposição de estoque com base nos pedidos do mês anterior. O problema disso é que o comportamento de vendas é bem vulnerável a fatores como sazonalidade e inflação, fazendo com que essa metodologia se torne arriscada.

Um grande aliado em como calcular o tempo de reposição de estoque é estar de olho em datas que possam influenciar diretamente as suas vendas. No caso de embalagens plásticas, meses como abril (Páscoa), outubro (Dia das Crianças) e dezembro (Natal) são o ápice das vendas. Então, quem comercializa esses produtos precisa estar preparado.

Leia também: Qual a importância do controle de estoque no seu PVD?

Calcule o estoque mínimo e máximo que você precisa

O estoque mínimo, também conhecido como estoque de segurança, funciona como uma reserva. Ele é peça-chave nas orientações sobre como calcular o tempo de reposição de estoque, pois a função do estoque mínimo é garantir que a necessidade da empresa seja atendida, enquanto o próximo pedido não chega.

Na prática, os produtos correspondentes ao estoque mínimo não estão na prateleira, eles somente são disponibilizados caso ocorra aumento na demanda de venda ou atraso na entrega do pedido feito ao fornecedor.

E como calcular o número ideal de estoque mínimo? Com base no prazo de entrega dos pedidos e na procura média por cada produto. Exemplo: se o seu atacado vende 100 embalagens de potes plásticos por dia e leva cinco dias para receber uma nova encomenda, é preciso ter 500 embalagens de potes plásticos integrando o estoque mínimo.

Nessa mesma linha, é importante também definir o estoque máximo. Ele deve ser estabelecido com base no espaço físico disponível, no custo do estoque parado e na perecibilidade dos produtos. Vale aplicar a fórmula: Estoque Máximo = Estoque mínimo + Lote de Reposição.

Agora que você já sabe todos os detalhes sobre como calcular o tempo de reposição de estoque, aproveite o espaço dos comentários para compartilhar conosco como a sua empresa tem feito em relação ao inventário.

Marketing

Author Marketing

More posts by Marketing